Última hora

Última hora

Moscovo volta a julgar patrão da Yukos

Em leitura:

Moscovo volta a julgar patrão da Yukos

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia começa esta terça-feira a julgar pela segunda vez o antigo patrão da empresa petrolífera Yukos.

Desde 2005 que Mikail Khodorovsky cumpre uma pena de oito anos de prisão. O antigo magnata continua a dizer que as acções judiciais que lhe foram impostas têm como único objectivo despojá-lo da empresa privada mais prolífera do país. “Mikail Khodokorvski pede aos jornalistas e à opinião pública que prestem mais atenção a este caso., e promete que durante o julgamento apresentará todas as provas da sua inocência”, disse um porta-voz do acusado. As novas acusações foram anunciadas há duas semanas e alegam que Khodorovsky e os seus associados desviaram e lavaram mais de 25 mil milhões de dólares ao longo de seis anos. As organizações de direitos humanos dizem que o processo é uma demonstração de força. “O Kremlin enviou duas mensagens com a acusação de Khodrovsky, a primeira é que vai desempenhar um papel no destino dos recursos naturais do país, como o petróleo, e a segunda é um aviso aos empresários com ambições políticas”, afirma um membro da Human Rights Watch. Os casos de Khodorovsky e outros oligarcas russos, que fizeram fortunas através de negócios obscuros no caos dos anos 90, nunca geraram simpatia entre a opinião pública da Federação. O novo processo surge numa altura em que Moscovo enfrenta cada vez mais dificuldades para suster os efeitos da crise económica e uma eventual desestabilização social.