Última hora

Última hora

Atentado em Lahore revela fragilidade do governo

Em leitura:

Atentado em Lahore revela fragilidade do governo

Tamanho do texto Aa Aa

No Paquistão prossegue à caça aos terroristas que atacaram a equipa de críquete cingalesa. Apesar da polícia ter perdido seis homens durante o tiroteio em Lahore, as forças da ordem são criticadas por terem deixado fugir facilmente os atacantes que se suspeita serem à volta de doze.

Na imprensa desta manhã a generalidade dos comentadores denunciava mais uma tentativa de destabilização do recente governo civil. Uma opinião que é partilhada por alguns habitantes de Lahore, como o vendedor de jornais, que utiliza mesmo a palavra conspiração. Os principais suspeitos do atentado são os islamitas ligados à al-Qaida e aos talibãs que desde o Verão de 2007 já provocaram a morte a mais de 1600 pessoas. A bolsa de Karashi recuperou da forte queda de ontem quando se soube do ataque. Mas a desconfiança quanto à capacidade das autoridades em inverter uma situação é crescente e para muitos analistas o atentado de Lahore mostra que o executivo paquistanês está a perder a guerra contra o terrorismo. Entretanto, os desportistas do Sri Lanka já chegaram a casa. A selecção de críquete não registou nenhuma vítima mortal mas seis jogadores e um treinador adjunto de nacionalidade britânica ficaram feridos no atentado.