Última hora

Última hora

Clinton em Ramallah por uma paz negociada

Em leitura:

Clinton em Ramallah por uma paz negociada

Tamanho do texto Aa Aa

Washington quer relançar o processo de paz no Médio Oriente e pretende avançar rapidamente. Esta foi a principal mensagem da secretária de Estado Hillary Clinton na primeira viagem à região. Depois de participar na conferência de doadores para a reconstrução de Gaza e de visitar Israel a representante da diplomacia de Barack Obama deslocou-se esta quarta-feira a Ramallah, na Cisjordânia.

Hillary Clinton fez questão de sublinhar a confiança de Washington em Mahmoud Abbas ao afirmar que o presidente da autoridade palestiniana “oferece ao seu povo a hipótese de concretizar a aspiração de ter um Estado independente, livre, próspero e em paz. Mas que a única forma de concretizar este desejo é através de negociações.” A secretária de Estado disse também que a América não exclui trabalhar com um governo palestiniano de união que inclua o Hamas desde que o movimento de resistência islâmica reconheça Israel e renuncie à luta armada. Washington conta enviar o seu emissário para a região assim que o novo governo israelita tomar posse. Mas as conversas vão ser difíceis porque o primeiro-ministro indigitado, Benjamin Netanyhau, é hostil à criação de um estado palestiniano. Por seu lado Mahmoud Abbas apelou ao fim da colonização na Cisjordânia e à abertura das fronteiras de Gaza. O presidente palestiniano exortou ainda o Irão a deixar de dividir os palestinianos. Um apelo lançado no dia em que Teerão realizou uma conferência de doadores alternativa, chamou a Israel “tumor canceroso” e disse que tinha mísseis capazes de atingir as suas instalações nucleares.