Última hora

Em leitura:

Opel ameaça despedir 11 mil funcionários


mundo

Opel ameaça despedir 11 mil funcionários

Onze mil empregos estão em risco na Opel. A informação é avançada pela imprensa germânica, com base no plano de reestruturação apresentado ao governo alemão.

Segundo o documento, a Opel ameaça fechar três locais de produção, o que permitiria poupar perto de 950 milhões de euros. Em causa estão as fábricas de Antuérpia, na Bélgica, e de Bochum e Eisenach, na Alemanha. Nos três locais trabalham 11 mil dos 55 mil funcionários. O governo alemão parece disposto a ajudar a Opel, mas ao mesmo tempo não quer que o dinheiro injectado acabe no buraco sem fundo do construtor americano General Motors. A chanceler Angela Merkel afirmou que o executivo ajudará a Opel, se os benefícios para a comunidade forem superiores aos danos. O que não acontece com o actual plano, por isso, a chefe de governo pede que o documento seja clarificado e melhorado. A General Motors pediu 3,3 mil milhões de euros para salvar a Opel. Para muitos alemães o desaparecimento da marca é impensável. Na região de Essen, o clube automóvel local promete tudo fazer para impedir a falência. O presidente do clube recorda que a “marca começou a ser construída após a guerra na região”, que os pais cresceram com os veículos da Opel e ele também. Volker Diedrichs diz que “a Opel é o carro”. A meses das legislativas alemãs, a falência da Opel teria custos políticos. Os amantes da marca contam com isso para salvar os veículos de que tanto gostam…
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

BNP Paribas e Estado belga chegam a acordo sobre venda do Fortis