Última hora

Última hora

Gordon Brown condena o atentado deste Sábado a base militar na Irlanda do Norte

Em leitura:

Gordon Brown condena o atentado deste Sábado a base militar na Irlanda do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

O ataque, com armas de fogo, provocou a morte a dois soldados numa base militar do exército britânico, em Massereene, perto da cidade de Antrim, a 25 quilómetros de Belfast. Quatro pessoas ficaram feridas, entre elas dois militares.

Na sequência deste atentado o Primeiro-ministro britânico afirmou que nenhum assassino poderá fazer descarrilar um processo de paz que tem o apoio da vasta maioria das habitantes da Irlanda do Norte. Brown acrescentou que farão todos os esforços para que o processo de paz não seja posto em causa. Uma testemunha do atentado afirmou que os atacantes chegaram num táxi, fingiram que iam entregar pizzas e abriram fogo, tendo fugido em seguida. Um deputado local garante que esta agressão se assemelha aos ataques protagonizados pelos dissidentes republicanos. Thomas Burns diz que é um golpe devastador para as pessoas de Antrim e para o processo de paz na Irlanda do Norte. Afirma que é um regresso ao antigamente quando as pessoas eram mortas em atentados. O ataque não foi reivindicado e acontece um dia depois da polícia solicitar a intervenção dos serviços secretos britânicos para enfrentar a crescente ameaça de facções dissidentes do IRA. Os acordos de paz de Stormont concretizados em 98 puseram fim a 30 anos de violência entre republicanos católicos e unionistas protestantes, mas a violência esporádica tem continuado. Em Janeiro, foi desactivada uma bomba na cidade de Castlewellan, a sul de Belfast.