Última hora

Última hora

IRA Verdadeiro reivindica atentado contra quartel do exército britânico na Irlanda do Norte

Em leitura:

IRA Verdadeiro reivindica atentado contra quartel do exército britânico na Irlanda do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

O IRA Verdadeiro reivindicou o atentado de ontem contra um quartel exército britânico na Irlanda do Norte, no qual morreram dois soldados e quatro outras pessoas ficaram feridas.

Os líderes políticos britânicos, irlandeses e norte-irlandeses reagiram mostrando-se determinados a não deixar destabilizar o processo de paz. O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, fala de um ataque cobarde. Garante que “nenhum assassino será capaz de destabilizar o processo de paz, que conta com o apoio da maioria da população da Irlanda do Norte”, e promete tudo fazer para o manter estável e duradouro. O Sinn Fein condenada o ataque de ontem levado a cabo por homens armados contra a caserna do regimento de Massereene, no condado de Antrim. Na altura, era efectuada uma entrega de pizzas. O ataque foi reivindicado pelos dissidentes republicanos, através de um telefonema para o jornal irlandês Sunday Tribune. Peter Robinson, primeiro-ministro da Irlanda do Norte e membro do Partido Unionista, explica que estão “determinados a impedir que os inimigos do processo de paz imponham a sua visão e arrastem o território para os velhos e maus tempos”. A situação vinha a agravar-se. No último ano, multiplicaram-se as tentativas de homicídio contra polícias e no final de Janeiro foi descoberto um carro armadilhado. A escalada de violência fazia aumentar os receios sobre a estabilidade do governo de Belfast, formado por republicanos e unionistas. Nas últimas semanas Londres reenviou forças especiais para o Ulster, com a missão de apertar a vigilância aos dissidentes.