Última hora

Última hora

Atentado desta noite atribuído a IRA-Continuidade

Em leitura:

Atentado desta noite atribuído a IRA-Continuidade

Tamanho do texto Aa Aa

O atentado desta noite na Irlanda do Norte terá sido cometido por um segundo grupo dissidente do IRA. Um polícia foi abatido a tiro quando participava numa investigação num bairro católico de Craigavon. Um outro agente ficou ferido. O assassínio, atribuído ao IRA-Continuidade, ocorre 48 horas depois do atentado que provocou a morte a dois soldados britânicos, reivindicado pelo outro grupo dissidente, o IRA-Verdadeiro, que se opõe à reconciliação entre católicos e protestantes.

“Este ataque foi brutal e demonstra que estes criminosos não têm piedade. Mas devemos ter em mente que temos muito poucos detalhes. O que sabemos é que os políticos da Irlanda do Norte demonstraram unidade na forma como rejeitaram a violência deste fim-de-semana e acho que é o exemplo a seguir para nós todos”, referiu o ministro britânico para o Ulster. Até agora responsáveis policiais e políticos suspeitavam apenas do IRA verdadeiro. O ataque deste fim-de-semana, que vitimou Patrick Azimkar, de 21 anos, e Sappers Mark Quinsey, de 23, terá tido como propósito arruinar a paz que o território vive e fazer regressar as tropas britânicas às ruas do Ulster. Desde o início dos anos 70, o exército britânico contava com 27 mil soldados na Irlanda do Norte e retirou-se em 2007 com a transferência das missões de patrulhamento para a polícia. Os analistas questionam a capacidade dos grupos dissidentes em desencadear uma nova campanha de violência no Ulster.