Última hora

Última hora

Violência regressa à Irlanda do Norte: polícia morto a tiro num bairro católico

Em leitura:

Violência regressa à Irlanda do Norte: polícia morto a tiro num bairro católico

Tamanho do texto Aa Aa

A calma na Irlanda do Norte voltou a ser abalada por um novo ataque contra as forças da ordem. Um polícia foi assassinado esta noite na sequência de um tiroteio registado a 40km a Sudoeste de Belfast.

As autoridades confirmaram que o agente foi morto quando patrulhava o bairro católico de Lismore Manor, na localidade de Craivagnon. O ataque ocorre três dias depois do grupo dissidente “IRA verdadeiro”, oposto à reconciliação entre católicos e protestantes, ter reivindicado a morte de dois militares britânicos no quartel de Antrim. O primeiro-ministro britânico Gordon Brown deslocou-se ontem à base militar, para defender a via da paz e do governo paritário que pôs termo ao conflito de três décadas entre republicanos e unionistas. Para Brown, “este ataque não ocorreu por causa do fracasso do processo de paz. É em parte por causa do êxito deste processo que os dois campos estão a trabalhar juntos e que um pequeno número de pessoas quer abalar algo que funciona e algo que permite manter unida a Irlanda do Norte”. Mas a ameaça do grupo armado de lançar uma nova vaga de ataques, levou já o Sinn Feinn, antigo braço político do IRA (Exército Republicano Irlandês), a temer o reforço da presença militar britânica na região. O primeiro-ministro unionista Brian Cowen, à frente do governo paritário, condenou ontem as acções armadas. Desde 1997 que os militares britânicos não eram alvo de ataques no território. Os analistas temem que os grupos paramilitares protestantes possam lançar acções de represália que despertem o conflito entre as duas comunidades.