Última hora

Última hora

Procurador norte-americano requere 150 anos de prisão para Madoff

Em leitura:

Procurador norte-americano requere 150 anos de prisão para Madoff

Tamanho do texto Aa Aa

Cento e cinquenta anos de prisão por uma fraude calculada em mais de 50 mil milhões de euros. Em plena crise financeira, a justiça norte-americana quer mostrar-se exemplar face a Bernard Madoff.

O ex-corretor, suspeito de uma das maiores fraudes financeiras da história, vai ser julgado por 11 acusações, apresentadas ontem pelo procurador federal e que incluem branqueamento de dinheiro, falsificação de documentos, fraude e falso testemunho. Segundo o advogado do arguido, Madoff deverá declarar-se culpado quando voltar a comparecer no gabinete do procurador, na quinta-feira, evitando assim um processo frente a um jurado. O ex-corretor recusou no entanto um acordo para colaborar na investigação, três meses depois da revelação do escândalo. O auto de acusação, revelado ontem, indica que Madoff tinha iniciado as suas actividades fraudulentas nos anos 80, prometendo ganhos de até 46% anuais aos seus clientes. Os milhares de milhões de dólares depositados na sua empresa nunca chegaram a ser investidos na bolsa. O sistema piramidal posto em funcionamento pelo empresário, utilizava o dinheiro dos novos investidores para pagar os lucros dos investidores mais antigos. A onda de choque do escândalo continua a abalar o sector bancário, várias instituições que recorreram aos fundos de Madoff, em Espanha, Kuwait e Chile, estão a reembolsar os clientes lesados.