Última hora

Última hora

Alemanha interroga-se sobre motivos do massacre na escola de Winnenden

Em leitura:

Alemanha interroga-se sobre motivos do massacre na escola de Winnenden

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha está de luto, enquanto tenta compreender as motivações do adolescente que matou 15 pessoas no sudoeste do país, antes de cometer suicídio.

Tim Kretschmer, de 17 anos, foi o protagonista do massacre iniciado numa escola de Winnenden, a 20 quilómetros de Estugarda e que terminou durante um tiroteio com a polícia, num concessionário de automóveis. A maior parte dos jornais alemães interroga-se sobre as razões do crime, enquanto a polícia equaciona uma eventual acusação de negligência contra o pai do homicida, um coleccionador de armas que terá deixado uma pistola e munições ao alcance do jovem. As autoridades efectuaram buscas na casa de Kretschmer, confiscando nomeadamente o computador do adolescente. Segundo o porta-voz da polícia “está em curso uma análise aprofundada”. No computador encontraram “videojogos concordantes com a imagem de um homicida enloquecido”. As autoridades deverão apresentar hoje, em conferência de imprensa, os primeiros elementos concretos das investigações. A escola onde decorreu o massacre está temporariamente de portas fechadas, enquanto alunos e habitantes de Winnenden depositam velas, flores e cartazes em memória das vítimas. Os nove feridos durante o tiroteio de ontem, cinco estudantes, dois professores e dois polícias, continuam hospitalizados, mas fora de perigo. Vários psicólogos já recomendaram o encerramento definitivo do palco da tragédia.