Última hora

Última hora

Paris e Alemanha exigem mais transparência aos paraísos fiscais

Em leitura:

Paris e Alemanha exigem mais transparência aos paraísos fiscais

Tamanho do texto Aa Aa

A menos de um mês da cimeira do G20 em Londres, França e Alemanha marcaram ontem posições, ao rejeitarem um novo plano de relançamento da economia.

Reunidos em Berlim, Nicolas Sarkozy e Angela Merkel recusaram as propostas de Washington de injectar mais dinheiro para combater a crise económica. Para os responsáveis, a prioridade passa pelo reforço das regras dos mercados financeiros e um controlo acrescido sobre os paraísos fiscais. Segundo Sarkozy, “renunciar ao sigilo bancário não significa renunciar ao sigilo da vida privada, mas apenas declarar de onde vem e para onde vai o dinheiro, é o mínimo que se pode exigir”. A questão vai ser discutida este fim-de-semana pelos ministros das Finanças do G20, durante uma reunião preparatória da cimeira de Abril. Ontem vários paraísos fiscais europeus, como a Bélgica, o Liechtenstein ou Andorra, anunciaram medidas para reforçar a troca de informações bancárias com países terceiros. A Suíça discute esta sexta-feira a revisão da legislação que regula o sigilo bancário.