Última hora

Última hora

Tibete: Lhasa está calma 1 ano depois dos motins

Em leitura:

Tibete: Lhasa está calma 1 ano depois dos motins

Tamanho do texto Aa Aa

O ambiente é calmo e a segurança máxima em Lhasa. A vigilância policial é apertada na capital do Tibete neste sábado em que se comemora um ano dos motins de 14 de Março.

Pequim não quer que os acontecimentos se repitam e avisou o Ocidente para “não meter o dedo” no Tibete. O aniversário passou despercebido na comunicação social chinesa controlada pelo Estado e as imagens que chegam de Lhasa são as da televisão de Pequim. As marcas dos confrontos de há 1 ano ainda são visíveis em alguns edifícios, mas ninguém sabe ao certo se alguma coisa se passa em Lhasa porque quase todas as linhas de comunicação com a capital tibetana estão cortadas. Há um ano, depois de 4 dias de manifestações pacíficas de monges budistas, a polícia carregou sobre a multidão. Segundo as autoridades chinesas os motins fizeram 19 mortos. Já o governo tibetano no exílio fala em mais de 200 vítimas mortais. Hoje não há jornalistas estrangeiros para relatar o que se passa em Lhasa, numa semana em que também se assinalaram os 50 da revolta tibetana que levou ao exílio do Dalai Lama.