Última hora

Última hora

Sarkozy a segunda prova de fogo

Em leitura:

Sarkozy a segunda prova de fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Nicolas Sarkozy enfrenta a segunda grande vaga de contestação desde que tomou posse: uma nova jornada de greves e manifestações contra a sua política face à crise, num clima social pesado devido as despedimentos em massa no sector privado. De acordo com os sindicatos, mais de 200 manifestações estão marcadas para esta quinta-feira em todo o país.

Nas ruas são esperadas palavras de ordem para exigir aumentos salariais e medidas em defesa do poder de compra face à crise que se agrava. O movimento que se estende a todos os sectores poderá perturbar o tráfego aéreo e ferroviario de alata velocidade na europa. Todos os sindicatos e partidos de esquerda apelaram à mobilização e esperam reeditar o êxito da anterior jornada de protesto, a 29 de Janeiro, que reuniu entre um e 2,5 milhões de manifestantes. A resposta anunciada pelo governo a 18 de Fevereiro depois de multiplas negociações é considerada insuficiente. Desde então a situação económica degradou-se e a tensão social aumentou. O desemprego conheceu uma subida recorde e atinge agora mais de dois milhões de pessoas. O governo já preveniu que não vai ceder para evitar o aumento do défice.