Última hora

Última hora

Cimeira acorda 5000 milhões à energia e à internet

Em leitura:

Cimeira acorda 5000 milhões à energia e à internet

Tamanho do texto Aa Aa

Cinco mil milhões de euros em infra-estruturas de energia e internet. Este é o resultado mais visível saído do primeiro dia da Cimeira de Primavera. Os Vinte e Sete acabaram por aceitar a proposta da Comissão Europeia.

Para o presidente do executivo, Durão Barroso, o mais marcante foi a solidariedade demonstrada pelos Vinte e Sete: “Houve um desejo real de solidariedade, em coisas concretas. Um país disse que não tinha dinheiro suficiente para um projecto e imediatamente e de forma espontânea houve quem dissesse ‘ok, vamos ajudá-lo’.” Recuperada de fundos não utilizados, a verba de cinco mil milhões de euros é a única a sair do orçamento comunitário e deverá ser investida até ao final do próximo ano. Quatro mil milhões servirão às infra-estruturas de energia e mil milhões vão levar a internet de banda larga às zonas rurais da Europa. Os Estados membros continuam a referir que a crise se combate com uma maior regulação financeira. E recusam novos planos de relançamento económico – como desejam os Estados Unidos. Para o presidente dos Socialistas europeus, o dinamarquês Poul Nyrup Rasmussen, no entanto, os planos existentes não são suficientes: “Estamos longe do que devemos investir no plano de relançamento. O FMI disse-nos – a nós e ao mundo: “Cada região, cada país deve investir mais 2% do PIB, este ano, e mais 2% no ano que vem. Este ano, só investimos cerca de metade desta quantia, em termos de procura real. Sinceramente, a União Europeia tem que fazer mais.” Os Estados membros estão de acordo para aumentar as contribuições para o FMI, a discutir com os parceiros americanos e asiáticos. Quanto à ajuda aos países de Leste, ela ser discutida em detalhe durante o segundo dia da Cimeira.