Última hora

Última hora

Há seis anos começava a guerra no Iraque

Em leitura:

Há seis anos começava a guerra no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Há seis anos os Estados Unidos desencadearam a invasão do Iraque que mergulhou o país numa longa espiral de violência. Agora, no centro de Bagdade, o Hotel Sheraton acolhe pela primeira vez desde então um grupo de turistas.

“Acho que o Iraque é seguro para os turistas mas acho que deviam existir mais locais para se visitar porque se os turistas vão começar a vir têm de existir coisas para se ver”, diz uma das turistas. Os dados relativos à violência baixaram mas há ainda um optimismo prudente, pois os atentados à bomba são ainda frequentes. À excepção de um protesto xiita em Sadr City, o 20 de Março não foi assinalado. “Lamentamos a queda do antigo regime, apesar de tudo o que passámos, lamentamos muito. Era largamente melhor do que este regime, mil vezes melhor do aqueles que elegemos, aqueles por quem sacrificámos o nosso sangue. Triste, triste. Seis anos depois apenas temos destruição, eles nem sequer restabeleceram as infraestruturas”, diz um habitante. A queda do regime de Saddam Hussein, simbolizada pelo derrubar da estátua que se erguia neste local, deu esperança a muitos iraquianos de uma verdadeira mudança estava para acontecer. E de facto houve mudança. O país mergulhou num sangrento conflito intersectário e é ainda palco de combates entre tropas americanas e forças de al-aqaida. Ontem, várias pessoas morreram em combates com o exército americano. De acordo com uma fonte oficial, que optou pelo anonimato, as vítimas era combatentes da organização de Osama Bin Laden.