Última hora

Última hora

Escândalo dos bónus a executivos de topo chega a França

Em leitura:

Escândalo dos bónus a executivos de topo chega a França

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da fabricante de componentes automóveis Valeo, que anunciou a saída da empresa por divergências estratégicas poderá receber um prémio de três milhões de euros.

O bónus está a ser visto como uma provocação por trabalhadores e sindicatos. Um representante sindical mostra-se indignado com a situação e garante que “os empregados não compreendem.” O porta-voz do governo, afirma, “já deu garantias que que o presidente não vai tocar nessa soma,” mas o representante sindical considera que é necessário avançar com uma lei para impedir que situações como esta se voltem a repetir. O escandâlo rebentou depois do grupo ter recebido mais de 19 milhões de euros em ajudas públicas. O governo que detém cerca de 8% da empresa critica a atitude do grupo. O ministro francês do Orçamento considera “indecente” que as empresas recorram ao despedimento indiscriminado de trabalhadores e atribuam milhões aos executivos. O governo adiantou que vai votar contra a atribuição do bónus na reunião geral de accionistas. O grupo anunciou que pretendia despedir cinco mil trabalhadores na sequência de um plano de reestruturação da empresa.