Última hora

Última hora

Extrema-direita israelita inflama ira da população árabe

Em leitura:

Extrema-direita israelita inflama ira da população árabe

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de uma centena de manifestantes da extrema-direita israelita desfilaram esta manhã em Um-el-Fahm, no Norte do país.

Uma marcha em tom de provocação, autorizada pelo supremo tribunal israelita e escoltada por mais de dois mil polícias. Na povoação habitada por uma maioria de árabes, os extremistas gritaram vivas a Israel, para recordar à população a soberania do estado hebraico sobre o território. Os habitantes da localidade tinham convocado uma greve geral e uma contra-manifestação, com o apoio de vários partidos de esquerda, que rapidamente degenerou em violência com a polícia. Pelo menos 28 pessoas ficaram feridas. Vários residentes foram detidos, depois das autoridades terem recusado autorização aos residentes para se manifestarem. A marcha da direita religiosa é considerada estratégica. A facção política que poderá assumir a pasta da diplomacia no próximo governo israelita estará disposta a entregar a região à autoridade palestiniana em troca dos colonatos judeus na Cisjordânia.