Última hora

Última hora

Governo checo enfrenta moção de censura no Parlamento

Em leitura:

Governo checo enfrenta moção de censura no Parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

Sociais-democratas e comunistas vão pedir hoje a demissão do primeiro-ministro checo, durante o voto de uma moção de censura no Parlamento, a quinta a visar os liberais.

A oposição exige a convocação de eleições antecipadas para o Verão para resolver a crise política no país que assume a presidência da União Europeia. O primeiro-ministro Mirek Topolanek recusou-se ontem a assumir um governo provisório se a oposição não-comunista não chegar a um acordo para governar. O líder da oposição socia-democrata, Jiri Paroubek, exige por seu lado que o responsável se mantenha no poder até ao fim da presidência da União, independentemente do resultado da votação. A aprovação da moção de censura depende de quatro de sete deputados independentes. O número necessário para que a oposição de esquerda obtenha a maioria exigida de 101 votos. Desde a formação do governo de centro-direita em 2007, que o executivo checo é abalado por disputas e fracturas no seio da coligação. A última polémica visa um conselheiro do governo acusado de censurar uma reportagem na televisão pública, que criticava um dissidente social-democrata aliado do governo.