Última hora

Última hora

Sérvia comemora décimo aniversário dos bombardeamentos da NATO

Em leitura:

Sérvia comemora décimo aniversário dos bombardeamentos da NATO

Tamanho do texto Aa Aa

A Sérvia assinala hoje o décimo aniversário do começo dos bombardeamentos da NATO.

Belgrado vai accionar as sirenes utilizadas em 1999, aquando do fim da ofensiva e observar um minuto de silêncio em honra das 3 500 pessoas que perderam a vida no conflito. Os bombardeamentos da NATO, que duraram 78 dias, abateram-se sobre Belgrado depois do fracasso das negociações para acabar com a luta entre as forças de Slobodan Milosevic e os rebeldes albaneses do Exército de Libertação do Kosovo (UCK). Os sérvios eram acusados de limpeza étnica dos civis kosovares. Hoje, no conselho de Segurança das Nações Unidas, o presidente sérvio pediu aos países que ainda não reconheceram a independência do Kosovo, para não o fazerem. Do outro lado, Pristina acusa a Sérvia de “alimentar o crime” no norte do Kosovo. “É óbvio que hoje, 13 meses depois da declaração de independência unilateral e ilegal, o Kosovo não é um Estado. A protecção dos direitos humanos é mínima, algo demonstrado pelo baixo número de sérvios kosovares e não albaneses que voltaram para a província”, declarou o chefe de Estado sérvio, Boris Tadic. Skender Hzseni, ministro dos Negócios Estrangeiros do Kosovo respondeu: “O governo sérvio apoia estruturas paralelas e ilegais que exploram os nossos cidadãos sérvios, mas que nunca asseguram assistência apropriada ou quaisquer soluções para os seus problemas.” As marcas das bombas ainda são visíveis em Belgrado. E também estão presentes na memória dos sérvios, que apoiam a entrada do país na União Europeia, mas que recusam fazer parte da NATO.