Última hora

Última hora

Trabalhistas poderão integrar próximo governo israelita

Em leitura:

Trabalhistas poderão integrar próximo governo israelita

Tamanho do texto Aa Aa

O partido conservador Likud está disposto a prosseguir as negociações de paz com a autoridade palestiniana.

O primeiro-ministro designado, Benjamin Nethaniau terá chegado esta noite a um acordo nesse sentido com os trabalhistas de Ehud Barak. O entendimento abre caminho à entrada da esquerda no próximo governo de unidade nacional, onde Barak pretende manter o lugar de ministro da Defesa. O acordo de princípio, que atribui cinco pastas ministeriais aos trabalhistas, vai ser submetido esta tarde ao congresso do partido. Mas a maioria dos militantes recusa-se a governar em coligação com a extrema-direita do Israel Beithenu, oposta aos acordos de paz. Segundo a rádio israelita o acordo de princípio entre Likud e trabalhistas não se refere ao reconhecimento de dois estados, palestiniano e israelita, garantindo no entanto o respeito pelos acordos assinados até agora. O Likud, vencedor das legislativas, tem até ao próximo dia 3 para formar um governo de unidade nacional que não contará com o apoio dos centristas. A coligação com a extrema-direita, que deverá assumir a pasta dos Negócios Estrangeiros, tinha sido vivamente criticada pelos Estados Unidos, que pretendem relançar as negociações de paz israelo-palestinianas.