Última hora

Última hora

EUA: Obama vê "sinais de progresso" na economia

Em leitura:

EUA: Obama vê "sinais de progresso" na economia

Tamanho do texto Aa Aa

Com a confiança que o caracteriza, Barack Obama afirmou hoje que se começam a ver “sinais de progresso” na economia norte-americana, mas afirmou que será necessária “paciência” e “tempo” para recuperar da crise.

Na conferência de imprensa, dominada quase totalmente pelos temas económicos, o presidente destacou a força actual do dólar como um dos sinais da confiança internacional na economia americana. Obama voltou a defender o gigantesco orçamento, afirmando que o governo está a colocar em prática uma estratégia para “atacar a crise em todas as frentes. Uma estratégia para criar empregos, para ajudar os proprietários de casas responsáveis, para desbloquear o crédito e para fazer crescer a economia a longo prazo”, e que já dá “sinais de progresso”. Antecipando a cimeira do G20 no início do próximo mês, Obama tentou apaziguar as divisões entre Europa e Estados Unidos sobre a melhor forma de atacar a crise, alertando para os perigos de medidas proteccionistas e reconhecendo que é necessário avançar em conjunto no processo de reforma da regulação dos mercados. O presidente americano rejeitou ainda a ideia chinesa e russa de criar uma nova moeda mundial de referência para substituir o dólar. Com a aproximação da batalha no Congresso sobre os planos que vão atirar o défice para um máximo histórico, Obama procura o apoio da opinião pública para um orçamento que, defende, é o único que irá permitir uma recuperação sustentável e duradoura da economia.