Última hora

Última hora

Inauguração de incineradora alvo de protestos

Em leitura:

Inauguração de incineradora alvo de protestos

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de pessoas manifestaram-se ontem contra a abertura em Acerro, da primeira incineradora da região italiana de Nápoles.

Um ano depois da chamada crise do lixo ter provocado violentos protestos na cidade, as organizações ecologistas criticam uma solução de fachada, inaugurada ontem com pompa e circunstância pelo primeiro-ministro Silvio Berlusconi. Os manifestantes denunciavam a falta de triagem do lixo na instalação, assim como o controlo da máfia sobre o sector. A construtora, assim como vários responsáveis locais, são alvo de um processo judicial por fraude agravada. Argumentos que não estragaram a festa de Silvio Berlusconi, cuja abertura da incineradora foi uma das principais promessas de campanha. Criticando a atitude do governo de esquerda que há um ano tolerara as manifestações violentas, Berlusconi afirmou que o seu executivo não irá tolerar que uma minoria ponha em causa as decisões tomadas democráticamente pelas instituições democráticas do Estado. A primeira das quatro incineradoras projectadas para a região da Campânia, vai tratar 600 mil toneladas de resíduos anuais, produzindo energia para 200 mil lares. Em 1994, o governo tinha decretado o estado de emergência sanitária na região face à falta de infra-estruturas para armazenar e tratar toneladas de resíduos. Uma situação que se arrasta até hoje, Berlusconi sublinhou ontem que a incineradora é apenas o princípio do fim do problema.