Última hora

Última hora

UE disposta a cooperar com EUA no Afeganistão

Em leitura:

UE disposta a cooperar com EUA no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia está disposta a reforçar a acção civil no Afeganistão de forma a apoiar a nova estratégia dos Estados Unidos. A intenção foi anunciada num encontro dos chefes da diplomacia dos 27 na República Checa. O reforço consistirá em observadores para as próximas eleições afegãs e instrutores policiais. Portugal foi um dos países que mostraram disponibilidade

Barack Obama revelou ontem a nova estratégia. “O mundo não pode pagar o preço que advirá do Afeganistão escorregar para o caos ou de deixar a Al-Qaida a operar livremente. A América vai fazer mais e vamos pedir a outras nações que se juntem. Dos nossos parceiros e aliados da NATO, procuramos, não só tropas, mas contributos específicos – apoiar as eleições afegãs e treinar forças de segurança afegãs”, declarou Obama. Obama anunciou o reforço militar com mais 4 mil homens além da mobilização de 17 mil soldados já autorizada. “A al-Qaida e os seus aliados extremistas são um cancro que ameaça destruir o Paquistão por dentro. É importante que os americanos percebam que o Paquistão precisa da nossa ajuda a perseguir a al-Qaida”, disse. O presidente norte-americano prometeu aniquilar o apoio aos talibãs, sentido essencialmente na zona tribal paquistanesa do Waziristão, considerada também um refúgio para a organização terrorista de Osama Bin Laden. O Paquistão vive momentos económicos, sociais e políticos conturbados. Já antes Bruxelas tinha anunciado querer reforçar a ajuda e os laços com Islamabad. Espera-se para breve uma cimeira entre os 27 e aquele país.