Última hora

Última hora

Uma hora às escuras para lutar contra aquecimento global

Em leitura:

Uma hora às escuras para lutar contra aquecimento global

Tamanho do texto Aa Aa

Dos Estados Unidos à Índia ou da Austrália a Itália, milhares de cidades participaram este sábado na hora do planeta. Edifícios e monumentos apagaram as luzes por uma hora – a mensagem simbólica de que é preciso fazer mais para combater o aquecimento global.

Fransceco Totti, capitão da equipa da Roma, foi convidado a desligar a luz do coliseu. “É urgente agir. Apenas temos um mundo. Temos que agir imperativamente agora”, disse o futebolista. Londres, Paris, Berlim, Lisboa, não escaparam à iniciativa lançada pela primeira em 2007, pela organização ambientalista WWF. No ano passado, a ideia e mobilizou 50 milhões de pessoas em todo o mundo. Nesta edição, as expectativas foram superadas pois estima-se que participaram no gesto mil milhões de pessoas, de 3 mil cidades. O director-geral da WWF internacional diz que centenas de milhões de pessoas tiveram a oportunidade de demonstrar a sua preocupação sobre as alterações climáticas e enviaram uma forte mensagem aos dirigentes mundiais. O presidente norte-americano Barack Obama convidou este sábado líderes das 16 maiores economias do mundo para debater o tema Energia e Aquecimento em Washington, no final do próximo mês.