Última hora

Última hora

Paraísos fiscais caiem em desgraça

Em leitura:

Paraísos fiscais caiem em desgraça

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira do G20 abriu oficialmente a caça aos paraísos fiscais.
 
A pedido dos líderes reunidos em Londres, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) divulgou a lista negra e a lista cinzenta dos países que não cooperam em termos fiscais.
 
O Luxemburgo, Bélgica, Áustria, Suíça, Lichentstein, San Marino, Mónaco, Andorra e Gibraltar constam da lista dos 38 países  que se comprometeram a respeitar as normas internacionais, mão ainda não o fazem na íntegra.  
 
O presidente da confederação helvética mostra-se chocado com a decisão:
“Estamos desiludidos porque somos membros da OCDE e não tivémos a oportunidade de participar na definição dos critérios e é isso que criticamos – mas isto mostra que teremos que trabalhar mais a nível internacional. Já estamos a fazê-lo. Já estabelecemos os primeiros contactos sobre os tratados de dupla fiscalidade, mas não pudémos participar na decisão”.
 
O combate contra os paraísos fiscais agudizou-se em Novembro último no auge da crise.
Trata-se de estados onde não há impostos, não há  transparência sobre o regime fiscal, não há troca de informações fiscais com os outros estados e são aceites empresas com actividades fictícias.