Última hora

Em leitura:

Rasto de destruição em Estrasburgo


França

Rasto de destruição em Estrasburgo

Confrontos, vandalismo, pilhagens, pessoas detidas e vários feridos foram alguns dos resultados da cimeira dos 60 anos da NATO, em Estrasburgo. Mais de mil manifestantes que se opõe à Aliança Atlântica deixaram um rasto de destruição na capital da Alsácia e provocaram uma verdadeira dor de cabeça às forças da ordem.

Os sinais mais visíveis dos distúrbios foram incêndios num hotel, numa farmácia e num posto fronteiriço que tinha sido reactivado esta semana. Uma estação de serviço foi também pilhada. Nos confrontos com as forças da ordem, os contestatários diversos objectos além de fazerem uso de bombas incendiárias. A polícia recorreu a granadas de gás, lacrimogéneo e aos bastões. Há registo de vários feridos. Uma fonte médica alemã fez referência a pelo menos 50 pessoas com ferimentos. Quanto a detenções, existem inúmeras, mas as autoridades não avançaram detalhes. A acção violenta de cerca de um milhar de manifestantes ofuscou um protesto pacífico que de acordo com os organizadores reuniu 30 mil pessoas só do lado francês, 10 mil segundo as autoridades. Na ponte Europa, a polícia impediu a passagem de outros sete mil manifestantes alemães. Face a gravidade dos desacatos o protesto pacifico terminou mais cedo do que o previsto.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Cimeira da NATO: Obama consegue mais 5000 soldados para o Afeganistão