Última hora

Última hora

Lançamento norte-coreano reforça laços entre Washington e Bruxelas

Em leitura:

Lançamento norte-coreano reforça laços entre Washington e Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

O lançamento do foguetão norte-coreano parece ter consolidado as relações transatlânticas, em Praga, durante a cimeira entre União Europeia e os Estados Unidos.

Washington e Bruxelas condenaram em uníssono o que consideram ser uma violação da resolução da ONU relativa ao desmantelamento do arsenal nuclear de Pyongyang. Barack Obama congratulou-se com a posição conjunta: “é uma prova de que quando Europa e Estados Unidos concertam posições, podem fazer a diferença tanto em temas regionais como internacionais”. Para o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, a sintonia de posições deverá prolongar-se no Conselho de Segurança da ONU, para adoptar medidas contra Pyongyang: “Estamos dispostos a trabalhar com Washington e com a comunidade internacional para encontrarmos uma resposta comum no âmbito da ONU”. Em Tóquio, o primeiro-ministro japonês, Taro Aso, afirmou que, “as provocações de Pyongyang não podem continuar a ser toleradas, depois de semanas de advertências.Pretendemos reagir no quadro da ONU, em cooperação com a comunidade internacional, após a violação da resolução do Conselho de Segurança”. Entretanto, dezenas de pessoas concentraram-se hoje na capital sul-coreana, para condenar o que consideram ser uma “declaração de guerra” do regime comunista, num momento em que Pyongyang necessita urgentemente de dois milhões de toneladas de víveres.