Última hora

Última hora

UE e EUA juntos contra as mudanças climáticas

Em leitura:

UE e EUA juntos contra as mudanças climáticas

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira cimeira entre a União Europeia e os Estados Unidos de Barack Obama ficou à sombra do discurso público do presidente norte-americano, durante a manhã, perante 30 mil pessoas.

Os líderes dos Vinte e Sete e o actual inquilino da Casa Branca discutiram, em Praga, a posição a tomarem face aos novos desafios mundiais. A começar pelo combate ao aquecimento global. Barack Obama diz-se disposto a liderar a batalha, uma posição que conforta as ambições europeias para a cimeira do clima, da ONU, a realizar no final do ano, em Copenhaga.“Em relação às mudanças climáticas: precisamos de ser bem-sucedidos em Copenhaga. E acolhemos, de bom grado, os passos dados pela nova administração norte-americana, e a crescente convergência entre europeus e americanos”, congratulou-se Durão Barroso. O presidente da Comissão Europeia continuou: “Só em conjunto podemos convencer outros países a juntarem-se aos nossos esforços comuns de luta contra as mudanças climáticas.” Outro assunto discutido na Cimeira foi o projecto de escudo antimíssil norte-americano, o qual prevê a instalação de radares em solo checo. O ainda primeiro-ministro checo, Mirek Topolanek – que assume a presidência rotativa da União – garantiu que, “após as discussões bilaterais desta manhã, Obama disse claramente que o projecto antimíssil não será abandonado.” Contrariamente à população, o governo checo é favorável ao projecto – o que muito irrita Moscovo. O escudo antimíssil visa fazer face a eventuais ataques de longo alcance, de países como o Irão, por exemplo. Obama poderá, contudo, desistir do projecto, se Teerão a abandonar as actividades nucleares.