Última hora

Última hora

Depois do consenso a polémica

Em leitura:

Depois do consenso a polémica

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira divergência entre Estados Unidos e União Europeia aconteceu, este domingo, depois do presidente dos Estados Unidos ter pedido que a UE aceite a Turquia como membro.

Barack Obama, que teve um papel fundamental na aprovação, pela Turquia, do novo secretário-geral da NATO, afirmou a entrada deste país como membro da UE é um passo importante, um compromisso em relação às questões que têm vindo a ser debatidas e que é preciso assegurar que se continua a integrar, de forma firme, a Turquia na Europa. Nicolas Sarkozy foi um dos primeiros a reagir às palavras de Obama. O Presidente francês afirmou que cabe à UE decidir, que se opôs e continua a opor à entrada da Turquia e que acredita que a maioria dos estados membros partilha da posição francesa. Sarkozi remata dizendo que a Turquia é um grande país, aliado da Europa e dos Estados Unidos, que deve continuar a ser um parceiro privilegiado mas que a sua posição não irá mudar. Também Angela Merkel marcou a sua posição mas de forma menos radical a chanceler alemã explicou que é importante que a União Europeia mantenha uma relação próxima com o mundo muçulmano, especialmente com a Turquia mas que, a forma como esta integração é feita, através da criação de parcerias privilegiadas ou de novos países membros, está ainda a ser debatida. Depois de, nos últimos dias, entra a cimeira do G20 e a da NATO, se ter conseguido o consenso, esta é a primeira questão que opõe Estados Unidos à União Europeia.