Última hora

Última hora

Continuam buscas por sobreviventes do sismo em Itália

Em leitura:

Continuam buscas por sobreviventes do sismo em Itália

Tamanho do texto Aa Aa

Em mais de duas dezenas de localidades da região de Abruzzo, multiplicam-se as operações de busca de sobreviventes entre os escombros dos edifícios derrubados pelo violento sismo da madrugada de segunda-feira.

A chuva que caía ao início da noite dificultava o trabalho dos serviços de socorro. Durante as últimas 24 horas, registaram-se também várias réplicas do sismo. Os bombeiros italianos disseram ter resgatado já mais de cem pessoas com vida que estavam bloqueadas nas ruínas. Uma residente de L’Aquila lembra “um barulho muito forte” no momento do abalo. Diz que “foi horrível. A população saiu à rua e algumas pessoas gritavam”. A capital da província, epicentro do sismo, é um cenário de destruição. O hospital da cidade ficou parcialmente danificado, obrigando à evacuação e à assistência das vítimas na rua. A tragédia que se abateu na região central de Itália não fica isenta de polémica. Uma residente explica que sentiram “vários abalos desde Dezembro”, mas sempre ouviram dizer “que não havia problema. Ninguém lançou o alerta, antes pelo contrário”, sempre disseram à população “que deveria manter-se em casa”. Um cientista italiano previu há várias semanas um grande sismo na região, mas foi acusado pelas autoridades de lançar o pânico. No fim de Março, a Protecção Civil dizia à população que a actividade sísmica registada era “perfeitamente normal”.