Última hora

Em leitura:

Protestos recomeçam na capital da Moldávia


Moldávia

Protestos recomeçam na capital da Moldávia

Depois de a polícia ter dado a situação como controlada, as manifestações regressaram a Chisinau.

Os manifestantes continuam a revoltar-se porque as autoridades não chegam a acordo com a oposição sobre a recontagem dos votos. Na sequência dos confrontos o Presidente moldavo acusou a oposição de querer fazer um “golpe de Estado”, afirmou que a Roménia está envolvida e que o Embaixador romeno é persona non grata. O Chefe de Estado encontrou-se, entretanto com os diplomatas estrangeiros acreditados em Chisinau e pediu a intervenção do Ocidente. Segundo órgãos de informação locais, citando fontes hospitalares, mais de uma centena de manifestantes foram feridos nos confrontos. Do lado da polícia, o Ministério do Interior, fala no mesmo número de feridos. Durante a noite foram detidas quase duzentas pessoas, entre elas um grande número de menores. As manifestações de protesto, organizadas pelos partidos da oposição liberal, começaram segunda-feira para pressionar as autoridades a recontarem os votos das eleições parlamentares de domingo, que deram a maioria absoluta aos comunistas. Mas os dirigentes da oposição demarcaram-se dos actos de violência e acusaram a polícia de os ter permitido conscientemente. A oposição continua a exigir a recontagem de votos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Israel