Última hora

Última hora

Eleições gerais na Indonésia ensombradas pela violência

Em leitura:

Eleições gerais na Indonésia ensombradas pela violência

Tamanho do texto Aa Aa

Seis pessoas morreram na província da Papua, algumas das quais abatidas pela polícia, em manifestações contra as eleições. Os separatistas da Papua não reconhecem a autoridade de Jacarta.

As eleições gerais são um barómetro para as presidenciais de Julho, mas os resultados só devem ser conhecidos dentro de um mês. Antes das legislativas, as sondagens apontavam o Partido Democrata, do presidente Susilo Bambang Yudhoyono, como o favorito. Em seguida, aparecia o Partido Democrático da Indonésia para a Luta, da ex-presidente Megawati Sukarnoputri. No entanto, as primeiras projecções à boca das urnas abrem a porta a uma surpresa. Mostram uma tendência de subida do partido Golkar, do vice-presidente Jusuf Kalla, que se intromete na luta pela vitória. Os 170 milhões de eleitores indonésios não se limitaram a escolher os elementos do Parlamento e do Senado. Num boletim de voto do tamanho de um jornal elegeram ainda os representantes locais.