Última hora

Última hora

Região devastada pelo sismo prepara funerais de Estado das vítimas

Em leitura:

Região devastada pelo sismo prepara funerais de Estado das vítimas

Tamanho do texto Aa Aa

Com uma nova polémica a crescer em Itália, em relação às regras de construção anti-sísmica, o presidente Giorgio Napolitano esteve esta quinta-feira no terreno. Perante a devastação o chefe de Estado pediu um exame de consciência para compreender como é possível que regras essenciais não tivessem sido aplicadas.

Mas polémicas à parte, o chefe de Estado quis mostrar a sua emoção e gratidão aos habitantes e aos socorristas, que há mais de trinta horas apenas retiraram cadáveres dos escombros. As buscas vão durar até ao dia de Páscoa, mas as constantes réplicas dificultam as operações e fazem diminuir ainda mais a esperança de encontrar pessoas com vida. O balanço actual dá conta de 279 mortos. Há ainda dez pessoas desaparecidas, segundo o governador da região de Abruzzo. As autoridades reforçaram a segurança nas povoação atingidas para evitar pilhagens, mas também impedir que os habitantes regressem a edifícios instáveis. Segundo as companhias de seguros, o sismo terá provocado prejuízos superiores a três mil milhões de euros. É uma região devastada que se prepara para sepultar as vítimas. Amanhã terá lugar um funeral de Estado, celebrado pelo número dois do Vaticano, o cardeal Bertone.