Última hora

Última hora

Oposição georgiana apela à desobediência civil

Em leitura:

Oposição georgiana apela à desobediência civil

Tamanho do texto Aa Aa

Na Geórgia, a oposição apela à desobediência civil. Uma forma de endurecer o protesto contra o presidente Mikhail Saakashvili. Pelo segundo dia consecutivo, Tbilissi é palco de manifestações. Tal como prometeu, a oposição mantém-se na rua. Ao início da tarde eram já 20 mil os manifestantes juntos frente ao parlamento.

Zaza Adeishvili, um apoiante da oposição, explica que se trata de um protesto pacífico, que querem que o presidente se demita, não querem violência. O presidente Mikhail Saakashvili enfrenta a pior contestação desde que chegou ao poder em 2003, graças à Revolução das Rosas. É acusado de autoritarismo e de erros na guerra do Verão passado com a Rússia. Apesar de todas as acusações, recusa demitir-se e propõe a via do diálogo. Esta manhã, afirmou: “Parte da população elevou a voz. Ouvi e quero responder. Quero reiterar a minha proposta de diálogo, para fortalecer as nossas instituições democráticas, e quero dizer que se trata de uma proposta séria”. O Ocidente acompanha a situação de perto, depois de ter criticado as acções policiais contra as manifestações anti-presidenciais em 2007. Agora, a oposição promete não desmobilizar. Prova disso, as dezenas de manifestantes que acamparam durante a noite frente ao parlamento e os grupos que começam a formar-se em todo o país para organizar a desobediência civil.