Última hora

Última hora

Alemães marcham contra a guerra

Em leitura:

Alemães marcham contra a guerra

Tamanho do texto Aa Aa

As marchas de Páscoa realizam-se pelo segundo dia consecutivo um pouco por toda a Alemanha.

As organizações de militantes pacifistas anunciaram manifestações junto a bases militares em mais de 70 cidades. Os protestos são dirigidos sobretudo contra a NATO e a proliferaçõ de armas nucleares. “Só podemos resolver a guerra, os conflitos e a divergência de opiniões, de forma pacífica. A Guerra nunca foi a solução”, defende um dos participantes numa marcha em Munique. As manisfestações também pretendem chamar a atenção para problemas como a pobreza e o desmembramento do chamado Estado social. “A quantidade enorme de guerras é muito perturbante. Nós somos solidários com as vítimas que sofrem com a guerra. As guerras não acontecem aqui mas a Alemanha é o terceiro ou quarto maior produtor de armamento. E essas armas vão para algum lado”, afirma uma outra interveniente no protesto. A Páscoa também é vista pelos alemães como um dos maiores eventos religiosos anuais. As marchas pascais foram introduzidas na Alemanha no início da década de 60, inspiradas por um movimento liderado pelo filósofo britânico Bertrand Russell, que liderou uma iniciativa semelhante em Londres, a partir de finais dos anos 50.