Última hora

Última hora

Refém francês morto durante operação de resgate na Somália

Em leitura:

Refém francês morto durante operação de resgate na Somália

Tamanho do texto Aa Aa

A operação de resgate dos cinco franceses sequestrados por piratas somalis ao largo do golfo de Aden saldou-se ontem pela morte de um dos reféns.

Durante horas, um navio de guerra francês tentou negociar a libertação dos dois casais e uma criança, raptados a bordo de um pequeno veleiro, antes de abrir fogo, matando dois piratas e capturando outros três. Os quatro reféns foram libertados após vários dias de cativeiro naquela que é a terceira operação do género levada a cabo pela marinha francesa. O ministro da Defesa francês, revelou que a ordem de atacar os piratas foi dada pelo presidente Sarkozy, “depois dos raptores multiplicarem as ameaças de executarem os reféns”. Hervé Morin sublinhou ainda que, “a França não cede a chantagens”, admitindo, no entanto, ter proposto o pagamento de um resgate ao grupo de piratas. As circunstâncias da morte do refém, durante o tiroteio entre o exército e os raptores, vão ser alvo de um inquérito oficial. É a primeira vez que uma operação do género termina num banho de sangue, arriscando-se a complicar o resgate do capitão norte-americano Richard Phillips. Um navio de guerra da marinha norte-americana tenta nas últimas horas obter a libertação pacífica de Phillips, raptado na quarta-feira a bordo de um barco salva-vidas, depois do sequestro falhado de um cargueiro dinamarquês. Os piratas exigem dois milhões de euros de resgate, tendo pedido protecção a um outro grupo que mantém sequestradas 20 pessoas, entre as quais 5 cidadãos alemães.