Última hora

Última hora

Moscovo propõe consultas jurídicas a Paris sobre caso Elise

Em leitura:

Moscovo propõe consultas jurídicas a Paris sobre caso Elise

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da emoção gerada em França e na Rússia, o caso da pequena Elise poderá vir a ser alvo de consultas jurídicas entre Paris e Moscovo para determinar a custódia da menina.

A criança de três anos e meio já está em solo francês depois de ter sido entregue ao pai na segunda-feira, pelas autoridades húngaras. O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, afirmou esta terça-feira em conferência de imprensa que “a situação jurídica é muito complicada. Os órgãos jurídicos dos dois Estados tomaram decisões conflituosas.” Lavrov acrescentou em seguida que propôs a Paris “a organização de consultas entre juristas dos dois países.” Elise e a mãe, de nacionalidade russa, foram interceptadas pelas autoridades húngaras no domingo quando tentavam atravessar a fronteira com a Ucrânia. A menina franco-russa foi entregue ao pai na segunda-feira à noite. A mãe, Irina Belenkaia, foi detida e deverá comparecer perante um juiz que vai decidir se a mantém em prisão preventiva ou se a liberta. As autoridades francesas emitiram dois mandados internacionais de captura em nome de Irina Belenkaia pelo primeiro rapto de Elise em 2007 e pelo segundo em finais de Março na cidade francesa de Arles.