Última hora

Última hora

Protestos na Geórgia perdem dimensão

Em leitura:

Protestos na Geórgia perdem dimensão

Protestos na Geórgia perdem dimensão
Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos na Geórgia perdem dimensão mas os líderes da oposição prometem não desisitir das acções de rua até que o presidente se demita.

Há seis dias, uma manifestação em Tbilissi juntou sessenta mil pessoas, ontem foram vinte mil os que saíram à rua. Mas um líder da oposição afirma que não vai arredar pé: “Queremos a demissão de Saakashvili, não temos outra exigência. Não vamos deixá-lo em paz. Se ele sair da residência, montaremos as tendas onde ele estiver”, afirmou Koba Davitashvili. Saakhasvili assumiu o poder na sequência da revolução Rosa em 2003. Reeleito em 2008, o presidente mantém uma sólida base de apoio eleitoral e mostra-se confiante: “A Rússia não vai conseguir com as suas provocações destabilizar o país. Como demonstram os acontecimentos dos últimos dias por mais dinheiro que gastem e por mais tentativas que façam a Geórgia é um país estável e não é possível destabilizá-lo”, disse, esta terça-feira, o chefe de Estado. Tal como Saakhasvili, a oposição pretende reforçar os laços com o Ocidente mas considera que a má relação do chefe de estado com Moscovo prejudica os interesses da Geórgia.