Última hora

Em leitura:

Demjanjuk escapa à extradição


EUA

Demjanjuk escapa à extradição

Acusado pela justiça alemã de crimes relacionados com o extermínio de judeus, na II Guerra Mundial, John Demjanjuk foi detido em sua casa em Cleveland, nos Estados Unidos para ser extraditado para Munique.

Com 89 anos, em cadeira de rodas devido a graves problemas de saúde, Demjanjuk acabou por ser libertado 6 horas depois da detenção. Um Tribunal Federal de Cincinati ordenou a suspensão da ordem de extradição após o recurso interposto pelo filho de Demjanuk que alegou tratar-se de um acto de tortura face ao débil estado de saúde do pai. Nascido na Ucrânia, John Demjanjuk sempre negou responsabilidades no extermínio de judeus mas confessou ter trabalhado para os alemães enquanto prisioneiro de guerra. Em 1986 foi extraditado para Israel onde foi julgado e condenado à morte dois anos mais tarde. Em 1993, o Supremo Tribunal israelita absolve-o mesmo depois de testemunhas o terem identificado como sendo “Ivan, o terrível”, um conhecido guarda do campo de extermínio de Treblinka, na Polónia. A justiça não reuniu provas irrefutáveis dessa identidade. Em 2002 os Estados Unidos retiram-lhe a cidadania pela segunda vez por ter ocultado quando entrou no país nos anos 50 que trabalhou em pelo menos três campos nazis. Em Março deste ano, a justiça alemã solicitou a sua extradição acusando-o de cumplicidade no extermínio de 29 mil judeus no campo de Sobibor.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Obama lança ponte sobre o Estreito da Florida