Última hora

Última hora

EUA suspendem extradição de suspeito de assassínio de judeus na 2ª Guerra

Em leitura:

EUA suspendem extradição de suspeito de assassínio de judeus na 2ª Guerra

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça norte-americana suspendeu a extradição de John Demjanjuk, que é acusado pela alemanha de crimes relacionados com o extermínio de judeus, na Segunda Guerra Mundial.

O homem de 89 anos chegou a ser detido na casa onde vive, em Cleveland, nos Estados Unidos mas foi libertado seis horas depois. O porta-voz da família confirmou a suspensão da ordem de extradição após o recurso interposto pelo filho que alegou tratar-se de um acto de tortura face ao débil estado de saúde do pai. Nascido na Ucrânia, John Demjanjuk sempre negou responsabilidades no exterminio de judeus e afirma que trabalhou para os nazis enquanto prisioneiro de guerra. Em 1981 foi extraditado para Israel para ser julgado. Sete ano mais tarde foi condenado à morte. Mas em 1993, o Supremo Tribunal israelita absolveu-o mesmo depois de testemunhas o terem identificado como sendo “Ivan, o terrível”, um conhecido guarda do campo de extermínio de Treblinka, na Polónia. A justiça não reuniu provas irrefutáveis dessa identidade. Em 2002 os Estados Unidos retiraram-lhe a cidadania pela segunda vez por ter ocultado, quando entrou no país, nos anos 50, que trabalhou em pelo menos três campos nazis. Em Março, a justiça alemã solicitou a sua extradição acusando-o de cumplicidade no exterminio de 29 mil judeus no campo de Sobibor.