Última hora

Última hora

Justiça italiana investiga causas da ruína de edifícios públicos em Áquila

Em leitura:

Justiça italiana investiga causas da ruína de edifícios públicos em Áquila

Tamanho do texto Aa Aa

O terramoto de Áquila trouxe à luz do dia a deficiência das construções de muitos edifícios recentes.

A justiça italiana abriu um inquérito para apurar as razões que levaram vários edifícios públicos recentes a ruírem. O caso do hospital de San Salvatore cujas obras de remodelação terminaram em 2000 está a gerar escândalo. 90% da estrutura ficou inutilizável após o terramoto e descobriu-se que a abertura do hospital não tinha sido autorizada pela autoridades competentes. O desmoronamento da residência universitária que vitimou duas dezenas de pessoas é outro dos casos no centro da polémica. Um estudante mostra-se indignado: “Como é possível que uma família mande os filhos estudar com tanto sacrifício para longe de casa, confiando no estado porque a residência é pública, e essa residência é a primeira a cair?” O último balanço das vítimas do sismo aponta para 294 mortos. Cerca de 40 mil pessoas ficaram sem casa. O governo anunciou que pretendia realojar todas as vítimas até ao início do Inverno. Os trabalhos de reconstrução estão avaliados em doze mil milhões de euros.