Última hora

Última hora

Activista presa na reunião dos liberais europeus

Em leitura:

Activista presa na reunião dos liberais europeus

Tamanho do texto Aa Aa

O protesto dos emigrantes indocumentados residentes em Bruxelas chegou, esta quarta-feira, à cerimónia que marcou o início da campanha eleitoraldos liberais europeus.

Um protesto que mantém em greve de fome 600 pessoas. Tudo parecia correr bem, quando uma apoiante dos emigrantes levantou a voz e interrompeu a reunião. A segurança retirou-a da sala, sem a conseguir calar. Depois, para surpresa de toda gente, descalçou os sapatos e iniciou uma fuga breve mas que serviu para dar mais espectacularidade ao protesto. A polícia recapturou-as, pouco depois. Outros activistas, entretanto, gritavam palavras de ordem, como “não à deportação”. O ministro da tutela já se manifestou indiferente aos pedidos de legalização. A oposição parte dos Liberais flamengos que têm eleições regionasi em breve e temem uma reacção negativa do eleitorado, se os emigrantes forem legalizados. Os médicos que assistem os grevistas estão inquietos com a degradação do seu estado de saúde. Cem deles ocupam um parque de estacionamento subterrâneo, sem janelas, nem ventilação, na Universidade Flamenga de Bruxelas. Alguns estão sem comer desde o dia 16 de Fevereiro.