Última hora

Última hora

Cimeira das Américas difícil para Obama

Em leitura:

Cimeira das Américas difícil para Obama

Tamanho do texto Aa Aa

Puerto Espanha, a capital de Trinidad e Tobago acolhe, a partir deste sábado, a cimeira das Américas, com as atenções divididas.

O presidente norte-americano participa pela primeira vez, com a difícil missão de resolver os problemas, deixados por Bush. Os observadores estão de olhos postos em Obama. Mas Cuba será a vedeta ausente. É o único país regional que não está convidado, mas Hugo Chavez promete falar da ilha de Fidel. Obama vai ouvir o presidente venuzuelano dizer que não assina a declaração final, em solidariedade com Cuba. Chavez anunciou esta intenção, na sexta-feira, durante a cimeira da ALBA celebrada em Cumaná, na Venezuela. Uma cimeira que juntou seis paises regionaiis, Cuba, Bolívia, República Dominicana, Honduras, Nicarágua e a Venezuela. Chavez considerou que o projecto de declaração final está deslocado, no tempo e no espaço. Mas há mais embaraços, à espera de Obama. O presidente boliviano, Evo Morales, vai apresentar um projecto de resolução, que exige o fim do embargo comercial a Cuba. Morales garante o apoio unânime dos Estados da América Latina.