Última hora

Última hora

Membro da Cruz Vermelha libertado nas Filipinas

Em leitura:

Membro da Cruz Vermelha libertado nas Filipinas

Tamanho do texto Aa Aa

Andreas Notter, o funcionário da Cruz Vermelha Internacional, que esteve três meses sequestrado por um grupo de rebeldes nas Filipinas foi libertado ontem, depois da intervenção do exército.

As circunstâncias nas quais o suiço foi solto ainda não são claras. O italiano Eugenio Vagni, também funcionário da Cruz Vermelha, segue nas mãos da organização islâmica. Em conferência de imprensa na ilha de Jolo, no sul das Filipinas, Andreas Notter disse estar feliz por estar “vivo e a salvo”. O suiço afirmou que a sua preocupação agora é com o companheiro, que está ferido. O funcionário da Cruz Vermelha espera que ele “seja libertado o mais rápido possível”. A 2 de Abril, a organização islâmica Abu Sayyaf libertou a primeira dos três reféns raptados a 15 de Janeiro. Fundado em 1991 por ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética, o Abu Sayyaf é um dos braços da Al-Qaeda no sudoeste asiático.