Última hora

Última hora

Duro golpe para a ETA militar

Em leitura:

Duro golpe para a ETA militar

Tamanho do texto Aa Aa

Suspeito de ser o principal dirigente militar da ETA Jurden Martitegi foi detido no Sul de França.

Com ele foram presos outros sete etarras em diferentes operações realizadas horas depois, Espanha. A ofensiva foi levada a cabo pelo Corpo Nacional da Polícia em colaboração com as autoridades franceses e coordenada pelo juiz Baltasar Garzón, da Audiência Nacional. O chefe do governo espanhol, José Luis Rodrigues Zapatero defendeu que “os terroristastas sabem que a democracia e as forças de segurança do Estado vão trabalhar para que a violência não tenha qualquer possibilidade de existir no país Basco ou em Espanha. Jurden Martitegi, de 28 anos, estava fugido desde 2006 por actividades relacionadas com a denominada “kale borroka”, a violência urbana. Em Outubro último, foi localizado como treinador militar de jovens recém-entrados na organização terrorista. Quer Martitegi, como os outros três detidos, estavam na posse de armas, e seguiam num veículo interceptado pelos agentes policiais. Martitegi é considerado o actual chefe dos comandos da ETA, cargo no qual tinha substituído Aitzol Iriondo, preso igualmente em França no mês de Dezembro.