Última hora

Última hora

Ameaça de crise alimentar em 2050

Em leitura:

Ameaça de crise alimentar em 2050

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo dos oito países mais desenvolvidos alerta uma crise alimentar mundial se a produção agrícola não dobrar até 2050.

Em Itália a partir de hoje o G-8 que se une a países emergentes para a primeira reunião de ministros da Agricultura procura traçar estratégias comuns para enfrentar a ameça. Do encontro, podem sair o compromisso de ampliar a ajuda financeira aos pequenos agricultores dos países pobres e medidas para conter a volatilidade dos preços. O G-8 quer propôr uma coordenação se stocks internacionais de cereais e de intervenções em mercados futuros. O Presidnete da FAO lembra que em 2050 será preciso alimentar 9 mil milhões de pessoas. A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) estima que 30 mil milhões de de dólares seriam necessários, anualmente, para superar a crise do sector agrícola e estimular a agricultura sustentável. A recessão mundial ameaça tornar a crise alimentar “permanente” e “estrutural”. O apoio a países africanos pode ser fundamental para lidar com a fome. A produção agrícola africana poderia aumentar três vezes se forem realizados investimentos básicos em armazenagem e irrigação.