Última hora

Última hora

Parquímetro por SMS

Em leitura:

Parquímetro por SMS

Tamanho do texto Aa Aa

Pagar o estacionamento por SMS já é possível, em algumas cidades europeias.

Os parquímetros transformaram-se num pesado, para muitios cidadãos europeus. Ou porque faltam as moedas, ou porque o cartão bancário ficou esquecido. Depois, porque ficam longe do local de estacionamento e provocam atrasos. Finalmenta, a dificuldade em calcular o tempo de estacionamento. Em Schaerbeek, na Bélgica, a novidade acabou de ser instalada. O utilizador recebe um SMS gratuito, com um nome de utilizador e uma palavra de passe. Com a identificação completa, o automobilista já pode ser facturado. No fim de cada mês, por mail, ou por via postal, chega-lhe a casa a factura. Para estacionar, deve codificar a placa e o número da zona. Quando regressar ao carro, envia um segundo SMS, fundamental para os serviços saberem quanto tempo esteve estacionado e qual a tarifa correspondente. “Paga-se pela duração exacta do estacionamento – garante a presidente do município – a factura reflecte o tempo de estacionamento, meia hora, uma hora, uma hora e meia. Quando terminar, envia um SMS e acabou”. Segunda revolução: não há bilhetes de estacionamento, nem polícias ou outros fiscais a verificar se o pagamento está correcto. “Com o número da placa mineralógica, verifica-se se está bem assinalado, se codificou a placa, onde se encontra. Se a resposta for positiva, não há problema”, diz a autarca. Simples e eficaz. mas as primeiras impressões dos utilizadores não são muito positivas: “isto toma muito tempo. E mais, eu constato que nos obrigam a desactivar, quado abandonamos o parque, ou então é-se obrigado a pagar um dia inteiro”, estranha um morador. Nesta cidade belga, ainda será preciso algum tempo, para a adaptação dos utilizadores. O sistema ainda não seduz toda a gente.