Última hora

Última hora

Governo francês quer acabar com acampamento de imigrantes clandestinos

Em leitura:

Governo francês quer acabar com acampamento de imigrantes clandestinos

Tamanho do texto Aa Aa

Os franceses chamam-lhe a “jungle”, o que em português se traduz por selva. Trata-se de um acampamento improvisado, próximo do porto de Calais, no norte de França, onde deambulam imigrantes clandestinos dos quatro cantos do mundo.

Esta quinta-feira a selva recebeu a visita do ministro francês da Imigração, Eric Besson, que prometeu acabar com a chamada “jungle”. Em conferência de imprensa, Besson defendeu que não conhece outras leis “a não ser a lei da república francesa e a lei da selva não reinará nem em Calais, nem noutra região francesa.” Desde o encerramento do centro de Sangatte, em 2002, centenas de imigrantes deambulam pela região de Calais na esperança de conseguirem chegar clandestinamente a Inglaterra. Para o vice-presidente da associação Salam, Jean-Claude Lenoir, os clandestinos “não percorreram milhares de quilómetros e não deixaram a tortura, a dificuldade e a guerra para renunciarem apenas porque foram detidos duas ou três vezes.” No início da semana, cerca de 200 imigrantes, essencialmente afegãos, foram detidos em Calais e libertados no dia seguinte. A França acusa a Grã-Bretanha de não reforçar suficientemente as suas fronteiras com o espaço Schengen. Londres afirma ter impedido a entrada em território nacional a 28 mil clandestinos em 2008.