Última hora

Última hora

Situação humanitária no Sri Lanka preocupa comunidade internacional

Em leitura:

Situação humanitária no Sri Lanka preocupa comunidade internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A situação humanitária no nordeste do Sri Lanka é cada vez mais preocupante. O êxodo de civis do último bastião dos Tigres de Libertação de Tamil Eelam suscita cada vez mais a preocupação da comunidade internacional.

A televisão nacional divulgou imagens filmadas pelo exército, de grandes filas de mulheres, crianças, homens e idosos carregados com bagagens, que abandonam a pé, a nado ou de barco o último baluarte dos rebeldes Tamil, para se refugiarem em território controlado pelas forças governamentais. O exército conquistou o extremo norte da última franja de território controlado pelos rebeldes, uma área longitudinal de cerca de 17 quilómetros quadrados, ligada ao resto da ilha por pontes e estreitas parcelas de terra. O exército de Colombo afirma que 105 mil pessoas já abandonaram a região onde decorrem os combates, mas a ONU mantém-se céptica em relação à situação humanitária. Em conferência de imprensa, a assistente do secretário-geral das Nações Unidas para os assuntos humanitários, Catherine Bragg, referiu que a agência “continua a receber relatórios que dão conta do uso de artilharia pesada e de que os rebeldes impedem os civis de saírem da região e usam-nos como escudos humanos.” A ONU estima em 190.000 o número de civis encurralados na zona rebelde, enquanto o governo afirma haver 70.000. Os militares entraram terça-feira no território e conseguiram dividi-lo em dois depois de terem rompido a linha defensiva dos “tigres” e abrir um corredor pelo qual conseguiram escapar milhares de pessoas.