Última hora

Última hora

Plano drástico na General Motors

Em leitura:

Plano drástico na General Motors

Tamanho do texto Aa Aa

A General Motors anunciou um dos mais drásticos planos de sempre. Para evitar a falência, o grupo anunciou o fim de mais de 20 mil empregos temporários e a troca de mais de 27 mil milhões de dólares em dívidas por obrigações.

O grupo, à semelhança das outras construtoras automóveis americanas, está a dar o tudo por tudo para demonstrar que é viável e poder beneficiar das ajudas do Estado. Outro aspecto do plano agora anunciado é o fim da Pontiac, uma das marcas históricas do grupo nos Estados Unidos. O presidente da GM explica a decisão: “Depois de muito trabalho, concluímos que não havia uma estratégia satisfatória que nos permitisse manter a marca Pontiac, nem os recursos necessários para dar à marca a estratégia de marketing de que precisava”, explica Fritz Henderson. A GM vai reduzir o número de fábricas nos Estados Unidos de 47 para 34. Também os concessionários sofreram um golpe. O número vai ser reduzido para metade, até ao fim do próximo ano. O grupo, que mantém a liderança mundial no sector automóvel, apesar dos pesados prejuízos, recebeu até agora empréstimos estatais de mais de 15 mil milhões de dólares.